Amarante | Doces regionais e uma cidade apaixonante

Apesar de ser relativamente perto de onde moro, Amarante era um destino ao qual há muito ansiava ir. Via as imagens na Internet, as reportagens na televisão e ficava com cada vez curiosa. Tornou-se um destino para 2020 e finalmente, no domingo, cumpri a minha senda.

Ia com uma ideia do que veria ou daquilo que a cidade seria, contudo fui surpreendida pela positiva e rendi-me por completo aos seus vários encantos. O dia podia estar meio cinzento, podia haver uma certa ameaça de chuva, mas nada disso incomodou.

As ruas eram simplesmente apaixonantes, com as suas casas antigas bem recuperadas e com as fachadas coloridas e bem preservadas. Uma cidade que nos transportava para outros tempos, enquanto nos mostrava que nos mantínhamos no presente. Ruas estreitas cheias de vida e de negócios abertos. De confeitarias e pastelarias de onde saía uma fragrância de crescer água na boca. De igrejas e edifícios imponentes, sempre com o rio Tâmega no horizonte.

Antes de chegarmos, fiz uma pequena pesquisa prévia e vi que Amarante é também conhecida pelos seus doces regionais. Receitas conventuais muito antigas preservadas pelas confeitarias da cidade. Temos Lérias, Foguetes, Papos de Anjo, Brisas do Tâmega e São Gonçalos, temos doces que nos fazem crescer água na boca mal os vemos e nos transportam para o divina a cada dentada.

Quando os provamos e nos deliciamos com eles, não podemos olhar para a linha, nem pensar na dieta, como qualquer doce deste estilo é apenas bom para a alma.

Insisti com os meus companheiros de viagem que provassemos estas iguarias e “acampamos” no O Moinho Centro Histórico, uma confeitaria muito engraçada. Com umas grandes janelas com vista para o Tâmega, provamos quase todos os doces regionais, eu pelo menos dei uma dentada em todos, apesar de ter pedido para mim um Foguete.

Da esquerda para a direita: Brisa do Tâmega, Foguete, Papos de Anjo e em baixo um São Gonçalo.

Foi uma tarde agradável e surpreendente. Gostei tanto de Amarante que espero voltar lá com mais calma e experimentar as outras várias iguarias típicas da região. E quem sabe conseguir entrar na Igreja de São Gonçalo de Amarante, a qual apenas pude contornar porque se encontra fechada ao público devida a umas obras.

Um destino que recomendo e aconselho mesmo a provar estes docinhos regionais de Amarante, que a cada dentada nos deixam com a alma e o estômago regalados.

E vocês já provaram estes doces regionais? Qual o vosso preferido?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: