Cheesecake de Ovos Moles

Não faz muito tempo que partilhei aqui a primeira receita de cheesecake que alguma vez tinha feito. Ainda se lembram daquele Cheesecake de Oreo e Chocolate de Avelã? Bem, desta vez fui ainda mais longe e, num momento de inspiração, fiz um Cheesecake de Ovos Moles.

Já sei o que estão a pensar: «Mas que bomba calórica!». Têm toda a razão, é uma bomba calórica, mas também é uma verdadeira delicia.

Estávamos no dia 23 de Junho, véspera de São João, quando a minha família foi convidada para uma sardinhada de São João na casa da minha madrinha. Por norma, se somos convidados para comer na casa de alguém, levamos sempre qualquer coisa e desta vez, eu e a minha mãe, decidimos levar uma sobremesa. Mas a questão é que eu estava sem carro, tinha apenas os ingredientes que tinha em casa para criar algo e pouco mais de três horas para o preparar.

A minha primeira ideia era preparar um bolo de bolacha, porque era rápido e não exigia o uso do forno, mas não tinha bolacha maria ou torrada suficiente. Então lancei-me mais a fundo no modo «Dora, a Exploradora» e vi um pacote de queijo creme para barrar e uns ovos caseiros que tinha acabado de guardar no frigorífico.

O coro dos anjos cantou quando no meu cérebro as engrenagens começaram a funcionar a alta velocidade e, por fim, surgiu uma ideia. E que tal fazer um cheesecake de ovos moles? Pareceu-me ridículo ao inicio, mas quanto mais pensava no assunto, mais sentido parecia fazer.

Arregacei mangas, lancei-me a inventar uma receita de cheesecake com aquilo que me parecia fazer sentido e só à noite, com todos à mesa é que experimentei. Podia ter corrido muito mal, mas na verdade foi um sucesso. Consegui criar um contraste entre a parte do queijo e o doce dos ovos moles, que equilibrou na perfeição todo o cheesecake, sem o tornar excessivamente doce.

Já não me lembrava de me sentir tão orgulhosa de uma receita como quando vi toda a gente a provar e a felicitar-me. O momento em que vemos as pessoas de quem gostamos a saborear genuinamente uma receita nossa, é o auge de qualquer momento culinário.

Pelo que decidi partilhar convosco esta receita para que se possam deliciar em casa. Para a recriares vais precisar de:

  • 200 g de bolacha torrada
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 400 ml de natas para bater
  • 200 g de queijo creme para barrar
  • 6 folhas de gelatina
  • 1 colher de sobremesa de açúcar em pó
  • 9 gemas
  • 9 colheres de sopa de açúcar
  • 9 colheres de sopa de água

Como fazer:

Primeiro, com a ajuda de uma processadora, tritura-se a bolacha. Depois junta-se a manteiga amolecida (não derretida) e com a ajuda de um garfo, mistura-se tudo muito bem até ficar com uma consistência arenosa, mas moldável. Espalha-se no fundo da tarteira até que esteja completamente coberto. Leva-se ao frigorífico até voltar a ser necessário.

De seguida, com uma tesoura corta-se as folhas de gelatina ao meio e numa taça, mergulhamo-las em água fria. Deixamos repousar.

Enquanto as folhas de gelatina amolecem, numa taça bate-se as natas em castelo, adiciona-se o açúcar em pó e só quando estiver a formas picos é que se adiciona o queijo creme. Quando a mistura estiver homogénea, retira-se as folhas de gelatina da água, espreme-se até que saia o excesso e leva-se a derreter, durante 10 segundos, numa taça limpa, no microondas.

A gelatina deve ficar completamente liquida. Só então se adiciona a gelatina ao creme de natas e queijo. Mistura-se tudo muito bem e verte-se sobre a base de bolacha. Leva-se novamente ao frigorífico até ser novamente necessário.

Agora trata-se da cobertura de ovos moles. Separa-se as gemas das claras, para uma panela. As claras podem ser usadas noutra sobremesa ou receita, como também podem ser congeladas e usadas mais tarde. Adiciona-se às gemas, as colheres de água e de açúcar, mexe-se tudo muito bem com uma varinha de arames e leva-se a cozinhar no mínimo. Mexe-se constantemente para que não se agarre ao fundo e até que estas engrossem.

Quando engrossarem, retira-se a panela do fogão e continua-se a mexer durante 10 minutos para que os ovos moles esfriem. Só então se vertem sobre a camada de queijo e natas, espalha-se para que todo o topo esteja coberto e leva-se novamente ao frigorífico.

Deve estar no frigorífico pelo menos durante três horas, mas aconselho que fique mais, pois quanto mais fresquinho, melhor fica.

E pronto, uma receita maravilhosa que não demora muito tempo a fazer, nem é muito complexa. O sabor é divinal e é uma receita muito boa para jantares ou almoços de família, principalmente nesta altura do ano.

E tu, experimentavas?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: