3 Meses sem escolher a cor das minhas próprias unhas

Já me submeti a desafios mais complexos ao longo do último ano. Desde não poder comer nada com açúcares refinados, ser vegetariana, acordar às 5h da manhã e preparar pequenos-almoços elaborados durante o período de cinco dias. Mas nenhum me deixou com tanto nervosinho miudinho no estômago como este. Pode parecer que foi um desafio ridículo, mas foi uma grande prova para mim e para a minha necessidade de estar no controlo de tudo.

Foram nove sessões, ou seja, mais ou menos, três meses em que não escolhi a cor que levaria comigo nas unhas durante o período de quinze dias. Quinze dias com uma cor selecionada por uma pessoa escolhida no momento que, de forma aleatória, escolheria um número entre 0 e 120… Esse número corresponderia a uma cor. Perguntam-se agora: qual era o meu stress com isso? Eu trabalho num lugar onde tenho de lidar com clientes e pessoas na base do meu dia, pelo que podem imaginar qual seria a reação de uma pessoa a uma cor bastante estranha, certo?

Pois bem, não tive tanto azar como o que tinha suposto, contudo usei algumas cores que não combinavam de todo comigo ou que eu sozinha nunca escolheria. E com este desafio, compreendi como funcionava o meu vício, agora que está mais adormecido. Para quem não sabe, roo as unhas desde que me lembro. Era capaz de ter os dedos inchados todas as semanas e a dor era intensa quando roía demais, sem me aperceber sempre que o fazia. Era um vício que me fazia levar as unhas à boca sem ter consciência de tal. Graças ao casamento da minha irmã mais velha e o ingresso no mundo do trabalho, obriguei-me a arranjar uma maneira de colmatar este vício de forma a tentar ter umas unhas mais bonitas e, a verdade, é que desde Janeiro que o vício sossegou imenso. Este desafio só me levou a compreender que quanto menos eu gostar da cor, mais depressa me deixo levar e acabo com elas num caco. O que, infelizmente, aconteceu algumas vezes ao longo dos últimos três meses.

Talvez algo no meu inconsciente, como não gostava muito daquele tom, me permitisse abrir uma frestinha no controlo e zás, lá iam as unhas. Não na totalidade, mas ficavam bem fanicadas.

Durante estas nove sessões usei de todo o tipo de cores, mas nenhuma assim tão estranha quanto certas pessoas desejaram que acontecesse. Usei desde os rosas, aos azuis, verdes e mesmo cores brilhantes, mas todas muito softs. Por isso, deixo-vos sem mais demoras, com as fotos e os respetivos números.

E vocês, eram capazes de se submeterem a este desafio?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: