Sejam bem-vindos ao OPHELIA!

Porquê mudar outra vez? Porquê outro blog? Porquê? Sei que estas perguntas surgiram na cabeça de muitos que me conhecem e acompanharam o meu trabalho ao longo dos anos e dos blogs e é para isso que este primeiro post irá servir, a explicação para todos os porquês que possam surgir na mente dos que encontraram esta nova morada.

Quando em 2010 entrei na Blogosfera sob o pseudónimo de A Rapariga dos Caracóis. Não passava de uma adolescente fantasiosa que sonhava encontrar o seu Edward ou Jacob num mundo que se encontrava apaixonado pela Saga Twilight, eu sei, eu sei, shame on me, mas não me julguem, porque se bem me recordo o fenómeno foi mundial e não fui a única a ser arrastada por essa corrente dos amores proibidos, dos vampiros e dos lobisomens, eu não era única. Mas todo esse blog, onde publicava pedaços de histórias por mim inventadas, era um blog muito fantasioso que revelava muito sobre a minha alma de adolescente ou pré-adolescente em que todos os meus problemas pareciam ser o fim do mundo e da existência da raça humana. Abandonei-o mal entrei para o secundário e me apercebi que não podia continuar presa às fantasias dos livros da secção de Fantástico da Fnac e me dediquei a conhecer outras escritas e outros mundos para além do dos seres místicos.

Encontrei a minha fase mais clássica, onde conheci pela primeira vez as obras de Jane Austen, e foi também aí que o meu bichinho pela moda surgiu. Quem me conhece agora é capaz de se perguntar: «Que bichinho pela moda?». Pois, eu compreendo, neste momento não sou propriamente a rapariga mais preocupada com o assunto, mas na altura era-o e muito. Levantava-me todos os dias às 6h30 da manhã para ter tempo de me maquilhar, pentear e ter a aquele clássico problema do «tanta roupa e nada para vestir» e ainda chegar a tempo ao autocarro das 7h35 para Braga. Todos os dias me esmerava para estar sempre de acordo com os meus padrões de “bem” que agora não são os mesmos, graças a Deus. Surgindo então um novo blog muito direcionado para a moda, o Unicamente Única, um nome foleiro, acreditem eu sei, mas na altura pareceu-me a melhor ideia que alguma vez tive.

Entrei então na universidade e o Unicamente Única foi-me acompanhando a par e passo, mas nunca senti que me preenchia por completo. Nesta altura descobri a minha paixão pela cozinha e acabei por achar que as coisas não estavam a ir na mesma direção que eu, pelo que mais uma vez, refresquei um pouco as coisas e desta vez, com mais investimento, monetário e de análise de mercado, lancei o Guida. Mais uma vez, na altura pareceu-me a decisão certa a tomar, vejam lá que até lhe dei a minha alcunha como nome. Encontrei nele um refúgio para o mundo, para o cansaço, encontrei novas formas de me desafiar a crescer todos os dias, foi o meu melhor amigo e porto de abrigo, só que no fim as coisas acabaram por não resultar e a culpa não era dele, era minha. A altura em que o lancei não foi a melhor, quando saímos da universidade, enveredamos num mestrado e pouco mais tarde no mundo do trabalho, acabamos por crescer e evoluir a uma velocidade estonteante e o que nos parecia relevante no dia anterior já não o é mais. Senti que tudo parecia andar a mil à hora e este meu pequeno bebé não me estava a conseguir acompanhar. Foi a primeira vez que me custou deitar a baixo um blogue e como vocês viram não era a primeira vez que o fazia. Demorei meses a consciencializar-me de que era a melhor atitude a tomar. Se já não me identificava, não valia a pena estar a investir numa «relação» que era um beco sem saída.

Abandonar a blogosfera foi algo que realmente me custou. Mantive-me afastada durante meses e a verdade é que senti imensa falta de escrever para um público. De partilhar as minhas experiências e pequenos aspetos da minha vida. Senti falta de usar a palavra escrita para chegar às pessoas. Pelo que desta vez decidi investir ainda mais. Li livros sobre blogues, li livros de marketing digital, li e cultivei a minha mente com todo o conhecimento que consegui alcançar. Desenhei um plano e quando por fim decidi levantar a âncora e fazer-me ao mar, veio-me aquele nervoso miudinho e pela primeira vez não tive medo, não tenho medo do que possam achar ou dizer sobre o que escrevo. Continuarei por aqui com o mesmo intuito de sempre, escrever por gosto e não por dinheiro ou reconhecimento. A minha vida não é a mais excitante, nem mais diferente da dos comuns mortais, é sim, simples, tranquila e acima de tudo minha. Por isso, não esperem o extraordinário, esperem sim a minha experiência de vida de uma pessoa ordinária num mundo extraordinário.

Assim, surgiu o segundo OPHELIA, a versão do blogue que desejo que me acompanhe para a vida e que consiga caminhar ao mesmo passo que eu. Aqui poderão encontrar o meu cantinho que eu desejo que se torne também vosso. Encontrarão receitas, dicas de beleza e sobretudo, muitos artigos de lifestyle. Haverão surpresas e muitas coisas boas a acontecer por aqui! Por isso mantém-te atento e segue o OPHELIA, para estares sempre a par das novidades.

Espero que gostem e que fiquem por aí.

Sejam todos bem-vindos ao OPHELIA!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: